In this photo distributed on Wednesday, May 11, 2016, by the North Korean government, Kim Jong Un, endorsed as party chairman of North Korean Workers' Party at the Workers' Party congress on May 9, poses for a photo. North Korean state media on Wednesday released high-resolution mug shots of more than two dozen top officials, including leader Kim Jong Un, that appear to be missing something Pyongyang-watchers have come to expect: signs of retouching. (Korean Central News Agency/Korea News Service via AP) JAPAN OUT UNTIL 14 DAYS AFTER THE DAY OF TRANSMISSION

Segundo alguns jornais americanos, um analista de assuntos da China confirmou que a Coréia do Norte executou a tiros um paciente com coronavírus. Essa notícia já havia sido antecipada aqui no MBL NEWS sobre as intenções do governo comunista em erradicar pacientes doentes do que ao vírus.


Segundo relatos, a execução teve sanção do ditador norte-coreano Kim Jong Un. E, infelizmente, não há clareza nos detalhes do paciente executado.


Nos últimos dias, rumores que o ditador estaria autorizando execuções contra cidadãos norte-coreanos ganharam força. Nesses rumores, um oficial comercial do país foi morto a tiros apenas por visitar a China. Segundo a mídia sul-coreana, a vítima foi executada por arriscar a propagação do vírus no país.


No entanto, a Coréia do Norte enfatizou repetidas vezes que o país não possui um único caso do vírus em seu solo, embora tenha pessoas com suspeita.


No lado sul-coreano, o país já registrou 141 casos de coronavírus. 


Fonte: IBT