Conforme o “portal do zacarias” já havia noticiado, o prefeito gagá Arthur Neto (PSDB) comprou com dinheiro público a marchinha da Bica/2020 para evitar críticas e ironias a sua fracassada gestão e escracho aos rolos praticados pela milionária Betinha e sua família.

A marcha oficial é chapa branca e fere toda a história carnavalesca de mais de 30 anos da Banda da Bica, que sempre criticou com ironia e alegria os acontecimentos sociais e políticos de Manaus, do Estado Amazonas e do Brasil.


O próprio Arthur Neto já foi homenageado pela banda quando derrotou Gilberto Mestrinho em eleição para a Prefeitura de Manaus no século passado.


A letra da marchinha deste ano nada tem a ver com a verdadeira história da Banda da Bica, fundada pelo saudoso português Armando Soeiro, que deve estar morrendo de raiva pela comercialização de um símbolo da crítica e alegria carnavalesca que ocorre há mais de 30 anos no sábado magro, na Praça de São Sebastião, no centro da capital amazonense.
A velha guarda não aceita a intromissão do prefeito Arthur Neto nos assuntos internos da banda e promete reagir à censura, apresentando uma marchinha alternativa.

Há um blogueiro pago pela Prefeitura de Manaus para segurar a revolta dos autênticos integrantes da Banda da Bica, que prometem reagir e gravar outra marcha.
Com certeza as patifarias praticadas pela famosa Betinha não passarão em branco, afirmou um integrante da ala de compositores que prefere o anonimato. Fortes emoções virão pela frente. 


Fonte: portal do Zacarias