O prefeito de Urucurituba, José Claudenor de Castro Pontes, o Sabugo (PT), foi preso no dia 28 de abril, na operação Coleta de Luxo, do Gaeco (Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado) do MP-AM (Ministério Público do Amazonas).
A Polícia Civil do Amazonas cumpriu três mandados de prisão e sete de busca e apreensão. Além de Manaus, a ação ocorre nos municípios de Urucurituba e Itacoatiara.
Tabém são alvos José Júlio de Castro Pontes, representante do município de Urucurituba em Manaus e irmão do prefeito; e Eliana da Cunha Melo, secretária de Finanças de Urucurituba.
O Gaeco investiga direcionamento de licitações e lavagem de dinheiro e henriquecimento ilícito. O caso envove contratos para coleta de lixo.

Com prisão preventiva de 5 dias Sabugo recebeu liberdade nessa segunda-feira dia 03 maio, até aí tudo normal, mas o que chamou atenção, é a atitude do ex- presidiário petista ao convocar uma manifestação na cidade em plena pandemia desafiando às normas de saúde do distanciamento social, Sabugo vai além e diz que sua prisão não passou de armação política de homens maus ” MPAM Gaeco” Sabugo desafia a justiça e o ministério público, uma atitude fria de convocar carreata um recado explícito para nossa justiça ” em outras palavras tudo não passou de armação e pizza”

Segundo ele no áudio que circula no grupo de WhatsApp do grupo do ex- presidiário Sabugo.

Arte de convocação da carreata denominada de Amizade
Status nas redes sociais do Sabugo