Em Itacoatiara (município distante 176 quilômetros de Manaus), sai prefeito e entra prefeito, e a empresa Estrela Guia Engenharia LTDA, envolvida em escândalos de gestões anteriores, continua sendo contratada pelo Poder Executivo Municipal, o que aponta um possível favorecimento em processos licitatórios. Desta vez, pelo atual prefeito do município, Mário Abrahim (PSC). Ele, que se envolveu em escândalo de corrupção apenas dois dias após assumir o cargo.

Poucos dias após tomar posse como prefeito, Mário Abrahim já mostrou para o que veio e nomeou sua esposa Cristiany Costa Carvalho e duas cunhadas para assumir cargos de chefia na prefeitura do município, o que configura crime de nepotismo. Mas, os escândalos não pararam por aí. Com apenas quatro meses de mandato, Mário Abrahim já perdeu até aliados políticos que se arrependeram de terem o apoiado, e pediram desculpas à população pela campanha realizada em favor do prefeito.

É o caso do advogado Júlio César Adami Berneira, que se revoltou com o prefeito devido ao envolvimento dele em diversas polêmicas. Em um vídeo gravado pelo advogado, ele afirma que trabalhou na campanha em favor do prefeito, mas, arrependido, pediu desculpas à população. Ainda no vídeo, ele prevê que o próximo golpe do prefeito contra o povo itacotiarense seria a contratação da uma empresa que há anos ganha vantagens indevidas no município.

Segundo informações vindas do município, a relação da prefeitura de Itacoatiara com a empresa Estrela Guia virou um verdadeiro circo. Em 2020, a empresa foi citada nos argumentos da Justiça Estadual para o afastamento do ex-prefeito Antônio Peixoto, que teria descumprindo uma decisão judicial que determinava que a empresa fosse a única habilitada na licitação para contratação de serviços de coleta de lixo e limpeza pública.

Com o afastamento de Antônio Peixoto, o então vice-prefeito, Gustavo Braz assumiu o cargo de chefe do Executivo, e logo assinou um contrato de mais de R$ 8,7 milhões com a empresa Estrela Guia. Por último, foi a vez do atual prefeito de Itacoatiara, Mário Abrahim contratar a empresa “queridinha” das licitações, apesar ter sido acusada de “possível desvio de função com o emprego de mão de obra em serviços estranhos ao objeto do contrato”, segundo um termo de notificação de rescisão de contrato unilateral assinado pelo subsecretário de infraestrutura do município, Raimundo Nonato.

No contrato da prefeitura com a empresa Estrela Guia, o objetivo era a “execução de serviços de limpeza no que tange ao transporte e destinação de resíduos sólidos urbanos e rurais do tipo: domiciliar, comercial e saúde”, ou seja, serviços de coleta de lixo. O que soa estranho é que a empresa de nome fantasia “E G Engenharia” possui como principal atividade econômica o serviço de construção de edifícios, segundo dados da Receita Federal.

Confira os documentos:

C336EC6B-5389-4CB9-BD2B-F859E3D302A3

10982C0B-2C72-4784-A9C4-162183232DB8