A operação Coleta de Luxo cumpriu o último mandado de prisão temporária, que estava em aberto contra o presidente da Comissão de Licitação de Urucurituba, Ivoney Guimarães Menezes, informou o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), na tarde de ontem (29). A operação deflagrada na última quarta-feira (28) foi responsável pela prisão do prefeito de Urucurituba, José Claudenor de Castro Pontes, o Sabugo (PT).

O MPAM informou ainda que segue com os interrogatórios dos custodiados em breve, bem como com as demais medidas de apuração dos fatos e responsabilização dos agentes.

A operação Coleta de Luxo foi deflagrada pelo Gabinete do Procurador-Geral de Justiça, com apoio do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (GAECO) e da Coordenadoria de Apoio Operacional de Combate ao Crime Organizado (CAO-CRIMO), tendo como alvo crimes contra a Administração Pública no município de Urucurituba, em especial os crimes de direcionamento de licitações e lavagem de dinheiro.

Na manhã do dia 28, além de mandados de busca e apreensão domiciliar e pessoal contra pessoas físicas e jurídicas, foram cumpridos mandados de prisão contra o prefeito de Urucurituba, José Claudenor de Castro Pontes, o representante do município de Urucurituba em Manaus-AM e irmão do Prefeito de Urucurituba, José Júlio de Castro Pontes, e Eliana da Cunha Melo, Secretária de Finanças de Urucurituba.