“Pode ter certeza de que não vai terminar em pizza”,
essa afirmação do Senador foi durante uma entrevista para Rádio Gaúcha
. Omar Aziz falou sobre o que considera falhas na condução da pandemia no país e afirmou que os responsáveis pela comissão “não irão passar a mão por cima de ninguém”

Indicado para presidir a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha, na manhã desta segunda-feira (19), que os integrantes da comissão “não irão passar a mão por cima de ninguém” e que o colegiado “não vai terminar em pizza”.
— Pode ter certeza de que não vai terminar em pizza. As mais de 370 mil vidas perdidas no Brasil (em decorrência da covid-19) não merecem isso. A preocupação que vocês têm no Rio Grande do Sul, nós temos na Região Norte. Estamos distantes fisicamente, mas unidos em prol dessas vidas que perdemos, para que não passem despercebidas. Não pode ser somente estatística. A CPI da pandemia no Senado Federal vai ter início, meio e fim e vai recomendar a punição daqueles que falharam com o povo brasileiro. (…) Não vamos passar a mão por cima de ninguém. Onde tiver fato determinante, nós iremos investigar — garantiu o senador em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade.
O parlamentar, que perdeu um irmão para a covid-19, comentou o que considera falhas na condução da pandemia no país, especialmente no Amazonas, onde pacientes morreram por falta de oxigênio no início do ano. Aziz também criticou profissionais de saúde que prescrevem medicamentos sem eficácia comprovada — como ivermectina e cloroquina — e garantiu que técnicos e especialistas que trabalham para o Ministério da Saúde serão ouvidos pela CPI:
— Queremos saber se houve preocupação em alertar os ministros, seus superiores, em relação aos problemas que o Brasil poderia sofrer.

Omar é considerado frente independente e com o apoio dos Congresso Federal, um dos seus pontos de vista para o sucesso da CPI é a sede de justiça e esperança do povo brasileiro em todo país.