Uma paciente, que não teve o nome revelado, estava com sagramento e teria que ser atendida com a máxima urgência, foi levada pelo seu irmão à Unidade de Pronto Atendimente – UPA, para receber atendimento médico, na última quinta-feira (15), em Tabatinga -AM, distante da capital 1.107km.

Conforme informações da denúncia, o médico plantonista Dr. João Victor Nunes Grandes, constrangeu a paciente dizendo “a mulher nasceu para sangrar mesmo”. Isso revoltou o seu irmão, pois o médico, antes de assumir a profissão, fez o juramento de servir a comunidade que está inserido para dar o melhor de si e salvar vidas.

A princípio, o médico se recusou a atender a vítima, que teve que ficar esperando entre um atendimento e outro e ouvir o médico dizer para ela relaxar.

Até o fechamento dessa matéria a Unidade de Pronto Atendimento em Tabatinga, não soltou nenhuma nota. Não temos informações sobre o estado de saúde da vítima e nem se ela fez um Boletim de Ocorrência (BO).

Foto: Divulgação