Pode isso? Se não bastasse a corrupção que impera no município de Coari, 362 quilômetros de Manaus, a prefeita interina Dulce Menezes (MDB), nomeou nada a mais, nada a menos que o ex-vice prefeito eleito que foi cassado Keitton Pinheiro (PP), para ser secretário municipal.

Era só o que faltava

Segundo informações, a nomeação seria uma “troca de favores”, para acalentar o ex-vice prefeito que foi cassado e que também já foi presidente da Câmara Municipal de Coari.

Devido a cassação Keitton Pinheiro, não pode assumir a prefeitura juntamente com Adail Filho (PP), pois o mandato de ambos foi revogado no final do ano passado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM).

Ambos saíram do cargo, após o Tribunal Regional Eleitoral, entender que se tratava de um terceiro mandato, e logo após assumiu a vereadora Dulce Menezes, que é tia de Adail.

Quem sofre com as escolhas são o povo de Coari que se ver ao léu, em meio a escândalos, desvio de dinheiro público, obras inacabadas além de descaso na saúde.

Farinha do mesmo saco

Mostrando não ser diferente em nada, a gestora logo após assumir a prefeitura trouxe de volta o ex-vice prefeito, visto que se pudesse também traria seu “sobrinho preferido”.

A nomeação aconteceu no dia 7 de abril deste ano, e o documento pode ser visto em anexo nesta matéria e no Diário Oficial do Município.

Logo após ser nomeado, Keitton assumiria o cargo na mesma data, Dulce já foi denunciada pela prática de nepotismo, pois já nomeou cerca de sete parentes em cargos públicos.

Mesmo não tendo parentesco com a gestora, Keitton, faz parte do vínculo familiar da prefeita em exercício, que anteriormente já tinha prometido exonerar os parentes dos cargos na prefeitura.