O  Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, na última quinta-feira (28), manter a cassação do registro de candidatura do prefeito eleito de Coari, Adail Pinheiro Filho (PP).

A decisão é do ministro Tarcísio Vieira de Carvalho que julgou os recursos de Adail e do vice-prefeito, Keitton Pinheiro, e concordou com o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) que se manifestou sobre a ilegalidade no fato de integrantes do mesmo núcleo familiar exercerem mandados por mais de duas legislaturas consecutivas.

Com a decisão do TSE, o TRE-AM deve começar a preparar novas eleições em Coari dentro de 40 dias.

Na sentença, o ministro apontou que houve “efetivo exercício do mandato, de forma a impedir a reeleição (de Adail Filho) bem como a perpetuação de grupos familiares no poder, o que denota a higidez da solução empregada na origem”. 

O TSE também reiterou, na decisão, de que houve continuidade de grupo familiar na Prefeitura após a  eleição de Adail Filho, uma vez que seu pai, Adail Pinheiro, já havia sido prefeito de 2012 a 2016, mesmo tendo sido cassado em 2015.