Brasil – Cíntia Taís Gomes da Silva, 21 anos, estava desaparecida desde o dia 8 de abril, e sendo procurada no município de Engenheiro Navarro cidade de 7 mil habitantes, a 340 km de Belo Horizonte.

A jovem foi vista pela última vez entrando em um carro de um desconhecido e sumiu desde então. Uma semana depois, na última quarta-feira (14), seu corpo foi encontrado dentro uma mala na casa do pedreiro Carlos Roberto Gonçalves, de 34 anos. Ele foi preso como suspeito de cometer o crime.

A vitima foi esquartejada e escondida dentro de um saco em um dos cômodos da casa, que estava vazio. O corpo foi encontrado por conta do cheiro forte que saia do imóvel, no bairro Douradinha.

O homem confessou para a policia que esquartejou o corpo, mas negou que cometeu o assassinato. A mãe da vitima, Diva Gomes dos Santos, contou que, na quinta-feira passada a filha saiu de casa em companhia de Carlos Roberto.

O suspeito contou, que Cíntia Taís chegou na casa dele com “sintomas” de ter ingerido drogas e que, em seguida,  teve uma convulsão e morreu, ocorrendo uma suposta overdose.

Carlos disse que ficou com medo de ser o autor do crime, por isso cortou o corpo dela com uma faca. Ele já tem passagens pela policia, por ter cometido um estupro.